10/06/2010

A ignorância faz errar, a educação ilumina


Pode parecer brincadeira, mas apenas há alguns meses descobri que existem pessoas que criam seriamente cães, os criadores. Quando, na infância, sonhava em ter meu primeiro cachorro, vinham à minha mente três lugares: Pet Shops, Clínicas Veterinárias e Feiras de Exposição. Padrão oficial da raça e aperfeiçoamento genético? O que é isso? - diria se me perguntassem.


Já estava feliz por saber que criar cães – seriamente - (gostaria de suprimir esse advérbio sempre que falasse sobre criação de cães, mas como predominam criadores de péssima qualidade, faz-se necessária a qualificação), era muito mais que colocar nossa própria cadela para cruzar ou ter um punhado de cachorrinhos sem a menor preocupação com a participação em exposições cinófilas (para análise e julgamento dos exemplares caninos quanto ao cumprimento aos atributos físicos e de movimentação descritos no padrão oficial).

Não tardou para que eu encontrasse farto material contra a criação de cães, as exposições de beleza, os padrões oficiais…  Assisti, estarrecida, ao excelente documentário produzido pela BBC, “Pedigree Dogs Expose” (Os Segredos do Pedigree) mostrando o lado negro das exposições cinófilas. Essa não…

Algo semelhante aconteceu com a alimentação dos cães. Até bem pouco tempo atrás, não me ocorria nada mais legítimo e qualificado para a alimentação dos cachorros do que as rações da categoria super premium. Percorrendo um pouco sites e blogs sobre cães, encontrei várias alusões à chamada alimentação natural que, invariavelmente, estava associada a estudos e experiências que comprovariam os malefícios da ração dita de qualidade e os benefícios da alimentação natural. Fiquei chocada.

Não foi diferente no campo do comportamento canino. Ávida telespectadora do programa de TV a cabo “O Encantador de Cães”, que traz casos reais de cães mal comportados dos Estados Unidos para serem reabilitados pelo especialista Cesar Millan, assimilei, com bastante naturalidade, o conceito de dominância. Não demorou muito para que eu encontrasse mais gente contra esse conceito “ultrapassado” (também aqui) do que a favor dele. Só para dar um exemplo: a gente sempre ouve que o cachorro descende do lobo e isso explicaria grande parte do comportamento canino, certo? Neste documentário, é feita a afirmação de que a comparação com os lobos com o fim de tirar conclusões acerca do comportamento canino é tão equivocada quanto estudar o comportamento humano a partir dos primatas (se entendi mal, por gentileza, digam). Quando descobri que as técnicas utilizadas por Cesar Millan estavam seriamente colocadas em xeque por gente estudada, cientificada e com opinião chancelada, senti até tristeza… eu gostava tanto e fazia sentido para mim. Ai meu calcanhar, mais uma!

Não poderia deixar de mencionar a freqüência de vacinação em cães. A gente aprende ainda criança que o médico veterinário sabe melhor que ninguém quando e quais vacinas dar para os nossos amigos de quatro patas. Se o veterinário fala que daqui a algum tempo o meu cão deve tomar vacina de novo, é lei. Aí me veio a questão da supervacinação (cachorros sendo vacinados mais do que o necessário e recomendado), mais precisamente neste post (vejam os comentários). Não pode ser - pensei.

Com relação à adoção de cães, eu, particularmente, já conhecia. Mas a Priscila Coelho, do Adote, Não Compre!, abriu meus olhos para a realidade de que muitas pessoas não adotam simplesmente por desconhecerem essa via de aquisição de cães.

O candidato a proprietário de um cão precisa entender que não existe veterinário perfeito e buscar o conhecimento da raça por conta própria. Ler artigos técnicos, perguntar a veterinários e criadores, ter sede de informação. Compreender que essa é uma grande forma de você demonstrar o quanto ama seu cão.
Sirley Skonbull, retirado d’o Blog de uma criadora que ama seus frenchies

A ignorância faz errar. Felizmente, a educação ilumina. Isso é mesmo um mundo cão. Tome fôlego e seja bem-vindo! A seguir, blogs e textos selecionados e atualizados sobre assuntos que todo dono de cão deveria saber. Atualizados mesmo! A última atualização ocorreu em 19 de julho de 2011.

Blogs e sites:
Blog de uma Criadora que Ama seus Frenchies, da Camilli Chamone
Cachorro Verde, da Sylvia Angélico
Mãe de Cachorro, da Ana Corina
Cachorro Paraguaio, da Cristina Scalabrin

Adoção de cães:
>> A importância de adotar, por Cachorro Verde
>>Os desafios e as alegrias de adotar um cão adulto, por Cachorro Verde

Alimentação natural:
>> Quer uma ração para o seu cão?, por Camilli Chamone
>> A trajetória da alimentação natural para cães no Brasil, por Cachorro Verde
>> Alimentação natural: por onde começar?, por Camilli Chamone
>> Um cardápio nada complicado para alimentação natural, por Camilli Chamone
>> Alimentos proibidos ou com restrições para cães, por Camilli Chamone

Saúde canina:
>> Homeopatia. É de comer?, por Camilli Chamone
>> Papo sobre alergias, por Camilli Chamone
>> Vacinas para cães. Afinal, quais e quando aplicar?, por Cachorro Verde

Leia também
>> Revisão e Contribuição dos Leitores
>> Cachorro Paraguaio (texto em que a Cristina do Cachorro Paraguaio conta como começou essa aventura canina - do zero -, assim como eu!)

Agradecimentos
Ao excelente blog da Camilli, donde extraí grande parte das referências deste post.

14 comentários:

Rita Lima 10/06/2010 10:12  

Nossa!!!
Adorei este seu post , muito legal só fiquei triste pelo Cesar Millan, sou super fã e acho fantástico as coisas que faz...
Quanto a alimentação natural e super vacinação já estava consciente , até já testei algumas receitinhas do cachorro verde e as meninas amaram, tenta vc também não faz mal é super natural
lambeijos

PUPPY&CO. - THE PET STORE 10/06/2010 11:26  

Adriana, minhas dúvidas são muito semelhantes às suas, mas minhas conclusões não.

Como minhas conclusões não caberiam neste post, vou criar um post hoje no meu blog!

Abraços!

Ana Corina 10/06/2010 11:39  

Minha amiga querida,
só os idiotas não mudam de opinião. Viver é isso: aprender e rever conceitos.
Simplesmente TUDO que você citou também fez parte do meu caminhar a partir do momento em que comecei a prestar mais atenção aos cuidados dispensados a cães e gatos, que foi justamente quando comprei uma petshop só pra vender pouco tempo depois, estarrecida com o que há "por trás" dos panos...

Provavelmente por isso é que terminamos sendo uma 'patota' internética, já que todas nos conhecemos, citamos, lemos e estudamos, sempre trocando conhecimento em busca de fazer o melhor para nossos peludos e, lógico, repassar isso tudo a nossos leitores. Até podemos fazer um encontro, né? Eu, tu, Camilli, Sylvia, Cris Scalabrin, Bianca etc., vixi, já dá uma excursão hehe.

Tenho ouvido esse papo 'anti-Cesar Millan', estou com a indicação do blog lá da portuguesa pra ler, mas tem faltado tempo. Mas, como você, sou muito fã do discurso dele e acho que faz muito sentido e penso que talvez seja tão criticado por ser algo real e não romântico. Porque tenho visto muito isso, as pessoas querem porque querem humanizar seus animais, precisam achar que eles são soluções para seus vazios existenciais e por conta disso não gostam de ouvir coisas do tipo "Um cachorro é antes de mais nada um animal, depois um animal da espécie canina, depois um exemplar canino da raça X e só depois o seu cãozinho da raça X de nome YZ". Vejo que elas querem algo mais do tipo "Este é meu cãozinho YZ, ele entende absolutamente tudo que falo, só falta ele mesmo falar. Depois que me separei, ele virou a luz da minha vida e me deu forças para continuar.". Preciso dizer que é só um exemplo entre muitos da lógica "Animais como preenchedores de buracos emocionais que as pessoas não têm coragem de encarar"??? Não, né?

Na boa, acho que só ama realmente e só tem condições de dizer que convive com um animal por absoluto desejo de lhe proporcionar uma existência digna e, claro, interagir e receber tudo de maravilhoso que há nessa troca, quem põe um peludo em sua vida por enxergar nele um cão e não uma muleta emocional. Algo do tipo 'minha vida é ótima, então por que não compartilhá-la com um animal?' e não o mais comum 'preciso de cachorro porque não tenho amigos ou vida social e odeio os humanos'. Aliás, taí algo que me irrita muito, esse povo que vive xingando a própria espécie. Pô, se a gente diz que quem não gosta de bicho boa coisa não é, então quem não gosta de gente é o quê?

Com a desculpa do 'amor aos animais' tenho visto tantos absurdos que nessas horas só me resta concluir o quanto as pessoas não têm aprendido realmente NADA com a convivência com os peludos...

Beijo e parabéns pelo texto.

Camilli Chamone 10/06/2010 15:36  

Graças a Deus, somos melhores do que já fomos e nem sombra do que ainda seremos, né? :)

A frase da minha vida é: "A educação é a arma mais poderosa que você pode usar para mudar o mundo”. (Nelson Mandela)

Obrigada por lembrar de mim com tanto carinho! <3

cachorrando 10/06/2010 17:54  

Então,acho que o que o Cesar faz não é de todo errado, dado as circunstâncias em que os animais que ele geralmente reabilita vivem ( no centro dele são dezenas de cães tendo que conviver em um grupo forçado , onde provavelmente s enãou houver o conceito de dominância bem introduzido, eles se matariam).

Você viu o post de ontem sobre o livro " O bem estar dos animais" ? Fala sobre essa história dos cães e lobos ... se você não leu o livro, eu indico ... gostei bastante .

beijos e obrigada por compartilhar as informações!

Cecília 10/06/2010 18:31  

Guria, tô direto no teu blog, lendo muito! Aprendendo mil coisas, inclusive a inserir o banner das gurias do "Cão em Quadrinhos", é que demoro pra aprender estas coisas.... e quando vejo fazes um comentário super sincero!
Obrigada e quanto a este post, concordo contigo em tudo! Estas mulheres tb abriram meus olhos!
E uma dica, se é que já não leu, o livro "O Bem Estar Animal", tô amando... bjkss Cecília.

Adriana Diniz 10/06/2010 18:38  

Uul! Qnts informações boas!

Rita, que bom que gostou do texto e da alimentação natural!

Puppy: que bom gostou tb! Vou passar lá para ver que conclusões são essas! rsrs

Sim, daria para fazer uma excursão ou um encontro, Ana! Eu ficaria olhando, escutando e aprendendo, com a boca bem fechada! Rsrs

Camilli, a frase é linda e é a mesma que foi usada pela Cristina no texto que indiquei dela, ao final. Vocês estão, realmente, alinhadas.

Bianca (do Cachorrando), eu li hoje seu blog sobre o livro (encontrei esse livro nas prateleiras de uma livraria esses dias) e me cadastrei no seu blog para acompanhar mais de perto, certo?!

Bjos e obrigada a todas pelas contribuições. Vem cá? Vocês não estão interessadas na Copa, não? Rsrsrs!

Adriana Diniz 10/06/2010 22:23  

Cecília, esse "guria" denuncia que você é do sul! E é mesmo: é de Porto Alegre! Esse pessoal do sul é forte mesmo qnd o assunto é cães!

Ai que bom tá lendo tudo... sempre digo, é feito com muito carinho, pois gosto mt de escrever aqui. Nem imaginava que vc estava navegando aqui... mts pessoas não comentam, aí a gente fica sem esse feedback. Espero que consiga colocar o banner do Cão em Quadrinhos com as instruções que dei aqui!

Já é a segunda indicação para ler esse livro. Ler livros sobre um assunto que gosto é um prazer. Tá anotado! Bjinhos e obrigada!

PUPPY&CO. - THE PET STORE 11/06/2010 11:37  

http://www.puppyco.com.br/2010/06/cesars-way-o-metodo-do-encantador-de.html

Aqui está nossa opinião. O comentário de Ana Corina é fantástico, é exatamente esse o meu sentimento.

Abraço!

Cris 12/06/2010 21:08  

Adri querida, ADOREI o teu post. Porque quando a gente achar que sabe tudo e não tem mais nada a aprender, a gente está lascada. E pior, quando a gente abre mão da capacidade de raciocinar e faz as coisas porque "todo mundo faz" a gente colabora para que os problemas se perpetuem, porque a solução dos problemas sempre passa pelo potencial criativo e raciocínio crítico das pessoas. E assim, todo mundo sai ganhando.
Sobre a questão de Cesar Millan, eu ainda tenho algumas ressalvas em relação aos críticos mais ferozes, e compartilho da opinião da Ana Corina: as pessoas não gostam de encarar que a maior parte dos problemas de comportamento dos animais é causado pelo tipo de relação que as pessoas estabelecem com os seus cães.
E gostei do patota internética!hahaha Somos a patota internética na luta contra a favela mental que assola o mundo! hahaha

bjssss

Cris

Ana Corina 13/06/2010 16:59  

MEUDEUS, bote favela mental assolando o mundo, amiga. Tá phueda! Vejo cada coisa inacreditável que toda hora lembro de ti e do teu Jesusapagaaluz.

Beijo e bora, patotaaaaa! Estamos crescendo cada vez mais!

Adriana Diniz 13/06/2010 17:48  

Oi, Cris, fico feliz que tenha gostado!

Para quem não entendeu, o "Jesusapagaaluz":
http://cachorroparaguaio.com/?p=2920

Agora o "tá phueda" nem eu entendi! rsrs..!

Ana Corina 14/06/2010 09:38  

Tá phueda é meu mesmo, hahahaha. Pode ser tá phoda tbém, mas acho mais 'agressivo', kkkk.

Priscila Coelho - Adote, Não Compre! 20/06/2010 19:52  

Queridona, adorei o post! Muito obrigada por me citares, fiquei toda boba agora :) Foram tão boas nossas "conversas" virtuais sobre essa questão da adoção, criadores... Me ajudou a externalizar aquilo tudo o que penso. Fico feliz que a aprendizagem que eu tive em relação a isso possa ter causado uma reflexão em ti e aos teus leitores.

Mas essa do Cesar Millan... Também fico triste :( Eu gosto tanto dele... Mais uma para eu pesquisar.

Um beijão e desculpe pela demora e falta de uma comunicação mais frequente, não é por falta de interesse (pelo contrário!) mas sim do tempo, querida...

Beijão para todos vocês aí!

Pri Coelho
Adote, Não Compre!

Postar um comentário

Quer comentar? Sinta-se à vontade! Saiba como.

Atenção: comentários que não tenham nada a ver com o assunto tratado nos artigos serão rejeitados. Política de Comentários.

Made in Brasília, DF, BRASIL!

  ©Template Blogger Writer II by Dicas Blogger.

SUBIR