20/04/2010

Líder calmo, assertivo e em tempo integral


O método do talvez mais famoso especialista em comportamento canino da atualidade, Cesar Millan, baseia-se em energia, linguagem corporal e, quando necessário, toques físicos rápidos. Nada de gritos, pouco de sons. Veja o último artigo da Série Aprenda com o Encantador de Cães no AuAuAurélio!


A observação da matilha ensina algo que norteia boa parte – senão todas – as técnicas de reabilitação de cães no Cesar’s Way: a de que cães seguem líderes calmos e assertivos.

 

Toda matilha tem um líder estabelecido naturalmente pela sua aptidão de força e liderança. Cães não sentem inveja ou se sentem mal por ter outro cão como líder deles – como nós humanos às vezes sentimos. Para os cães, importa que eles tenham um líder estável e equilibrado de quem são seguidores sem esforços.

 

O dono do cachorro não deve sentir-se mal por dar ordens e oferecer restrições em casa para o cachorro: cães “gostam” quando tem um líder – que deve ser equilibrado, calmo e assertivo. A linguagem corporal do dono do cachorro pode demonstrar tensão, medo ou liderança calma e assertiva. Na falta de um líder assim, o instinto do cachorro o fará querer assumir o posto – vago - de liderança da matilha. Mas o que é liderança calma e assertiva?

 

Um líder calmo é um líder que não responde com agressividade ou demonstra sua raiva frente ao comportamento errado do cão. Ele corrige com moderação sem se deixar levar pelo sentimento de decepção ou raiva pelo mal comportamento do cachorro. Um líder assertivo é um líder firme em sua repreensão, que responde rápida e eficazmente à ação errada do cão, é um líder consistente em suas regras e limites, que é líder 100% do tempo, não em apenas 95% do tempo.

 

Se quer um cachorro confuso que não sabe exatamente quando você é ou não seu líder, seja líder apenas em tempo parcial. Mas se você quiser que seu cão seja um seguidor feliz e em definitivo, cumpra o seu papel e não vacile em momento algum. Com raças consideradas mais fortes, por assim dizer, como o Rottweiller, Pit Bull e Pastor Alemão, é ainda mais fundamental ser um líder consistente em tempo integral.

 

Em conclusão, liderança calma e assertiva tem a ver com a postura e com a demonstração dos sentimentos por meio de linguagem corporal, entonação e altura da voz. O cachorro capta essa “energia” e isso pode acabar atrapalhando no seu relacionamento com ele e na reabilitação. Uma postura equivocada do dono ou adestrador pode dificultar a reversão de um comportamento ruim para um comportamento desejado.

 

Leia a Série "Aprenda com o Encantador de Cães" completa:

Artigo 1: Cesar Millan: reabilita cães, treina pessoas

Artigo 2: Amor na hora errada

Artigo 3: Poder de matilha

Artigo 4: Cão exercitado é cão feliz

Artigo 5: Líder calmo, assertivo e em tempo integral

Nota: Embora a resenha seja baseada no livro “O Encantador de Cães”, as idéias aqui publicadas não reproduzem necessariamente a opinião do autor do livro, Cesar Millan, nem de sua co-autora, Melissa Jo Peltier.

2 comentários:

Fernanda e Pink 20/04/2010 14:00  

Minha Pink é obediente, cumpre regras e é megam inteligente... acho que fui uma boa "lider". Só não consigo fazer ela gostar a passear. Sigo algumas dicas do César, ando retinha, olho prá frente, toco nela quando acho que devo... faço montes mas o passeio é sempre péssimo, ela odeia e eu fico mega frustrada... :( Da última vez, cheguei em casa e até chorei por me sentir incapaz.

Adriana Diniz 20/04/2010 18:03  

Oi, Fernanda! Obrigada por comentar!
...
Interessante saber que sua Pink não gosta de passear. Se o cão nunca teve um tipo de trauma em algum passeio ou algo semelhante, creio ser difícil ele naturalmente não gostar de passear como acontece com a sua Pink. Isso realmente parece ser inusitado.
...
Os cães, de modo geral, são naturalmente curiosos, gostam de conhecer novos cheiros e novos cães, oportunidade que lhes é permitida por meio de passeios.
...
Aqui em casa, quando o Aurélio tem medo de algo, por exemplo, tento associar isso a algo positivo. Exemplo: ele morria de medo de vassoura e amava passear, ficava doido da silva. Então, toda vez que íamos passear, comecei a pegar a coleira e a vassoura. Depois de quase seis meses com medo da vassoura, em dois ou três dias, sabe o que houve? O meu cachorro já estava mordendo a vassoura! É isso... fazer uma associação positiva pode resultar algo positivo também. Veja que, no meu caso, em nenhum momento eu disse algo como "Aurélio, não fique assim... é só uma vassoura, não vai te fazer mal"... Eu sabia que ele não ia entender isso. O que fiz? Observei algo de que ele gostava muito (observei o comportamento dele) e usei isso a meu favor na hora de reverter o medo!
...
Fernanda, não desista nem sinta-se culpada por isso não! Vc é ótima com sua Pink e, por mais que nos esforcemos, sempre erraremos com pessoas e com cães! É nossa natureza!
...
Bjos!

Postar um comentário

Quer comentar? Sinta-se à vontade! Saiba como.

Atenção: comentários que não tenham nada a ver com o assunto tratado nos artigos serão rejeitados. Política de Comentários.

Made in Brasília, DF, BRASIL!

  ©Template Blogger Writer II by Dicas Blogger.

SUBIR